Páginas

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Mães solteiras se aborrecem menos.



O título do post poderia ser o de uma matéria cientifica, mas é a pura verdade.

Vejo mães solteiras com um discurso sofrido, aliás acho que quando a mulher vira mãe solteira imediatamente ela acaba assumindo um personagem de sofrimento imposto pela sociedade.

É sério! Você mãe solteira, pare de repetir as mesmas queixas e sofrimentos que todas as pessoas ao seu redor querem incutir na sua vida!


Veja de forma prática:

Se você é mãe solteira significa que seu filho é criado da forma que você acha melhor. Não tem hábitos de outra família pra você ter que lidar, não tem sogra enchendo o saco, não tem pai que não faz nada ou que critica tudo e te aborrece. 

Não tem divisão! Seu filho vai torcer pelo time de futebol que você quiser, vai repetir os mesmos erros e acertos que você repete, vai ter a mesma religião, vai gostar dos mesmos estilos, porque ele é criado só por você.

Você não precisa ouvir conselhos, muitas vezes que você não pediu, sobre alimentação, vestuário, horário de dormir, estudar etc. Quem manda é você :-)

E sabe por que isso é bom? Porque no fundo quem tem que resolver tudo mesmo são as mães. Com todo o respeito a minoria de homens que são pais participativos, ainda bem que vocês existem, a maioria dos homens não faz nada ou quase nada.

Se você observar o que mais desgasta um casal é o assunto filhos. Normalmente eles discordam de tudo pelo simples fato de serem pessoas diferentes, criadas de formas diferentes, vindas de famílias diferentes e que agora precisam juntar tudo o que sabem ou não e criar um outro ser.

Uma mãe solteira tem liberdade. O que ela menos precisa fazer é dar satisfações.

Problemas financeiros?
Me diga quem não tem? Mesmo casada você pode se pegar a noite na hora de dormir preocupada com as contas para pagar. Então não sofra por isso.

Uma família precisa de pai e mãe? Talvez. As vezes essa combinação é muito boa e realmente faz toda a diferença, mas em outras não. Infelizmente essa é a realidade.

Eu já fui mãe solteira, casada, divorciada, juntada e o que posso falar é que independente do estado civil, seremos sempre mães. Em cada estado você vai ter problemas  peculiares pra tratar.

E pelo amor de Deus, tenha amor próprio! O fato de você ser mãe solteira não te coloca como a pior escolha para alguém. Conheço mulheres solteiras, sem filhos e independentes que são muito mais problemáticas e chatas que mulheres solteiras e com uma penca de filhos.

Estar ao lado de uma mãe solteira é um merecimento, afinal você está abrindo espaço na sua família para acolher um outro participante. Tenha isso em mente.

E por ultimo, resolva-se! Se seu sonho dourado é o casamento, case. Não use a maternidade como desculpa, nem pra ficar solteira e nem pra ficar casada.

Ser mãe não é um problema :-)

3 comentários:

  1. Assunto que rende né Fabi!

    Vários pontos de vistas diferentes...eu procuro ver sempre pelo lado bom da coisa, claro que no começo foi bastante complicado pra mim...mas passou, sacode a poeira e segue em frente.

    Bjs e tudo de bom

    Tah

    ResponderExcluir
  2. Olá, Fabi! Esse post me deu um tapa sem mão! Infelizmente a sociedade impõe que pra ser mãe a mulher precisa ter um marido e a gente aceita essa imposição. Eu continuo achando muito ruim ser mãe solteira, afinal não desejei isso pra mim nem pra minha filha, mas ler esse post me fez pensar de uma forma mais otimista do futuro. Num futuro que sei que vou olhar pra trás e ver que tudo valeu à pena.

    O pai é totalmente ausente e nem ajuda em nada financeiramente... Mas isso tudo é superado, porque vejo o sorriso da minha bebê.

    Muito sucesso pra vc!!

    Meu blog conta a minha trajetória como mãe solteira e o intuito dele é compartilhar com outras mães, principalmente solteiras.

    Bjs

    http://mae-solo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Fabi, concordo plenamente! Minha mãe assumiu integralmente nós 3 desde pequenos e sempre disse que havia tomado a melhor decisão na vida na hora da separação: sem pensão e sem palpites. Era ela que decidia tudo e não cansava de repetir o quanto isso era bom.
    Hoje eu tenho os meus dois rapazes e as decisões são tomadas em conjunto. Muitas vezes morro de inveja da minha mãe!
    E olha que no final sempre faço o que eu quero, mas só o fato de ter que ter jogo de cintura...

    Parabéns pelo Dia da Mulher!
    Beijos

    ResponderExcluir