Páginas

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Muito barulho por nada

Sinceramente, eu ando de saco cheio desse escândalo que as mães que amamentam andam fazendo. Podem ficar aborrecidas, quando caírem em si, vão ver o exagero e falta de tato com essa supervalorizaçao da amamentação.
Primeiro que o filho é seu e ninguém, nunca, vai proibir uma mãe de amamentar seu filho. As pessoas pedirem bom senso, por favor, não mata ninguém, pode até ofender num momento, mas se voce estiver pensando num coletivo jamais passará por isso.
Tenho 3 filhas, amamentei as duas menores, mas não consegui amamentar a maior. E não me sinto menos mãe dela por isso, acordava as madrugadas pra fazer mingau de 3 em 3 horas, muito mais trabalho do que simplesmente botar o peito pra fora e pra dentro.
Amamentar é algo natural e simples e desculpe, não transforma ninguém em deusa ou super mãe. Esse é o comportamento típico de algumas mulheres que precisam supervalorizar um ato natural, para através dele conseguir respeito e reconhecimento. Com um pouco de sensibilidade veriam que algumas mães nao conseguem amamentar e isso não as torna menos mães.
Sempre amamentei minhas filhas com a discrição que fui criada e ensinada a ter, sempre procurei um lugar tranquilo e confortável, e quando não o achava, uma fraldinha servia muito bem para nos dar o conforto que esse momento pedia.  Nunca tive a menor vontade ou necessidade de ficar com os meus peitos pingando leite pra fora só porque precisava amamentar e sempre amamentei.
Muito barulho por nada, parece que virou uma guerra e que existe uma lei proibindo as mães de amamentarem suas crianças. Como mulheres e mães deveria partir de nós um jeito, uma tranquilidade, uma calma que acompanha quem está com a razão.
Todos os dias leis, tratos e acordos cruéis são estabelecidos no nosso país e que afetarão diretamente nossos filhos e pra isso, não vejo mobilização e nem muito menos interesse. Talvez porque para ter essa lucidez a pessoa precise pensar, acordar dos sonhos mágicos, mudar comportamentos e conceito, sair da preguiça confortável em frente a televisão com o bebê no colo.
Porque preste atenção, em pouco tempo seu filho não vai precisar ou querer mais o seu peito, e vai passar a maior parte da vida num país que a cada dia, prepara um futuro pior pra ele e sinceramente o aleitamento não vai protegê-lo de nada disso.
Briguem, protestem, mas por algo concreto, não é necessário tanto estardalhaço porque algumas pessoas se sentem constrangidas em ver um peito amamentando, lembrem que vivemos ainda, mesmo que teoricamente, numa democracia e do mesmo jeito que voce pode querer mostrar os peitos pra se autoafirmar com mãe deusa, o outro pode não querer ver. Existe hora e lugar pra tudo, sempre tem a forma de resolver uma situaçao de forma discreta. Somos mulheres, somos pacíficas e inteligentes.
E pela última vez, a amamentação é importante sim para seu bebê, mas ela não é um merecimento, um endeusamento da maternidade. Amamente seu filho, defenda seus direitos, mas como mulher, com jeito, com calma, com confiaça e principalmente com gentileza.
Pro seu filho nao tem a menor importância se voce pára o shopping e coloca os peitos pra fora e é alvo de olhares inconvenientes de homens idiotas ou reprovadores de mulheres mais maduras, seu filho só quer ser alimentado e não fazer parte de uma causa inexistente.
Dê o exemplo certo, não o exemplo masculino que entra numa guerra sem sentido e expõe a todos, e sim o exemplo feminino, aquele que nem precisa entrar em guerra, porque tem a sensibilidade e generosidade de pensar em todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário