Páginas

domingo, 7 de agosto de 2011

Conta outra



Escrevi isso alguns meses atrás mas acho tão presente que publico agora

Estava ido dormir um dia desses e antes de sair da frente do computador resolvi dar uma olhada num jornal de grande circulação da nossa cidade, ficar a par das costumeiras infelizes notícias.

Vi uma manchete parecida com tantas outras que eu já tinha visto, sempre com o maior destaque possível da página que dizia algo como: “Preso Zé Cabeção o maior chefão do tráfico do morro tal…”

E num momento de total impaciência me perguntei: - Será que existe alguém que ainda acredite que aquele infeliz semi analfabeto é o maior chefe do tráfico da cidade?

Na maior parte, o tal chefão mal sabe escrever uma frase, não tem o menor domínio do próprio idioma, se comunica com seus parceiros num dialeto próprio e o lugar mais distante que já pisou foi no município vizinho para pegar uma praia.
Me explique por favor como uma pessoa com esse perfil tem grana e contatos internacionais suficientes para ser o maior chefão do tráfico?

De acordo com as minhas pesquisas google a fora, um kilo de cocaína custa entre R$10.000,00 a R$15.000,00, e o maior fornecedor de cocaína do Brasil é a Colômbia.
Como um semi analfabeto, normalmente abandonado por um ou ambos os pais, morando num barraco caindo aos pedaços consegue essa grana para o investimento no negócio?

Já chega né?
Até quando vamos tapar o sol com a peneira e fingir não imaginar como o tráfico se cria e fortalece no nosso país?

Até quando vamos acreditar que um pé rapado sozinho é o “maior traficante da nossa cidade” e que quando ele é capturado tudo fica bem?

Tenha paciência!

Nenhum comentário:

Postar um comentário