Páginas

domingo, 7 de agosto de 2011

Como ter um negócio de sucesso.



Bem, se você espera encontrar fórmulas financeiras ou técnicas infalíveis de marketing, sinto desapontá-lo, você não vai achar nada disso aqui.
Eu sou uma observadora da humanidade, quase voyer, adoro observar as pessoas, o que falam, como falam, como se mexem, como expressam seus sentimentos. Reparo em cada detalhe da estrutura óssea das pessoas, na direção em que seguem os fios da sobrancelha…
 A idéia não é comparar, mas enriquecer meu banco de dados interno. Encontro pessoas parecidas em vários aspectos (físico, emocional, intelectual…) em locais completamente distantes e diferentes, o que me faz crer que existem umas fôrmas semi prontas de gente. :-)
Mas porque esse papo se o título é sobre negócios?
Simples: negócios são feitos por pessoas e para pessoas. Nunca se esqueça disso! Essa é a regra de ouro!
Você pode se apoiar em tabelas, números, estratégias de marketing, mas se você errar nesse ponto, você se estrepa.
Pessoas não querem só comprar coisas, eles querem comprar sensações. A sensação de ser respeitado, querido e valorizado principalmente.
Lembra como era antigamente? A mercearia do bairro, todo mundo se conhecia, você comprava e o dono que te conhecia desde pequeno anotava no caderninho. O comerciante acompanhava o crescimento e até a história das famílias. Havia um relacionamento pessoal.
Hoje, cismaram que o lance é vender muito, e pronto. E aquela coisa impessoal, com pessoas sem conhecimento ou interesse pelo o que fazem, atendendo e tentando te arrancar alguma grana o tempo todo. Você vira uma alvo, um cartão de crédito. 
Meu conselho para quem vai se lançar na aventura de montar um negócio: monte um negócio como se fosse pra você.
Antes de se tornar dono de um negócio se coloque no lugar do seu cliente, aproveite essa oportunidade para fazer exatamente o que você gostaria de encontrar.
“Somos pessoas por causa das outras pessoas.”. Se comprometa com você e seus princípios e não se curve às tendências do mercado.
Não se encaixe no papel tradicional de vendedor. Goste do que você faz, goste dos detalhes, goste de gente, tenha paciência, atenda bem, respeite, confie. 
Treine seus funcionários, ter  colaboradores automaticamente te coloca como responsável por mais algumas famílias. E pessoas além de dinheiro, precisam também de educação em vários aspectos.
Acima de tudo tenha dignidade, não empurre tralhas, coisas inúteis e de péssima qualidade pros seus clientes. 
Não se aproprie do vício publicitário que adora vender mentiras, criar necessidades inúteis e, pior, fazer chantagem sentimental com seu cliente, que assim como você é um ser humano com fraquezas.
Existem formas melhores de ganhar a vida.
Mas se o seu objetivo é só ganhar dinheiro tudo bem não me escute. Siga a fórmula atual (cínica e impessoal!) e venda tudo bem barato. Não se importe com a qualidade e muito menos com as pessoas, não crie relacionamentos. Foque apenas no lucro e pense nas suas férias no exterior.
Afinal, pessoas são pessoas e tem gente parecida em toda parte. E elas, sempre se encontram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário