Páginas

domingo, 28 de março de 2010

Os males do açúcar

Por mais absurdo que possa parecer, algumas drogas são vendidas livremente por aí, inclusive com nota fiscal e os governos lucram bastante com isso.
As empresas que as produzem investem pesado em propaganda e marketing, criando comerciais que incentivam o seu consumo – quase sempre usando o apelo de pessoas saudáveis e crianças sorridentes.
Normalmente sabem do mal que o produto causa, mas, como não é nada que nos mate instantaneamente, fazem vista grossa e se concentram em ganhar bastante dinheiro enquanto podem.


Resolvi falar sobre um “pó branco” que se compra no mercado; demonstrando que, assim como aquele que se compra com o traficante, quem a consome também é um viciado. Açúcar refinado vicia. O açúcar é o pó branco legalizado.
Sim, o açúcar branco, aquele que se coloca em quase todas as bebidas e alimentos do nosso dia-a-dia, como cafés, chás, sucos, bolos, pães, doces em geral; é droga e vicia.

Essa “droga” produz no cérebro sensações similares às da cocaína e da heroína – principalmente nas crises de abstinência. Quer saber como? Continue lendo…

A sacarose (nome dado ao açúcar branco) é um carboidrato simples. Ou seja, só proporciona em sua queima calorias vazias, pois não contém nenhum nutriente. Tudo é eliminado durante a refinação, com a adição de conservantes químicos e clarificantes, deixando o produto branco e soltinho (questão unicamente estética).

Ele é extremamente concentrado (mais ou menos em 1 colher de açúcar você tem quase 1 metro de cana) o que desgasta e sobrecarrega o organismo. Nutricionalmente, não há absolutamente nada em sua constituição para ser assimilado. Além disso a sacarose, uma vez no organismo, se apropria de vitaminas e minerais como o cálcio e a vitamina B1.

A utilização constante do açúcar branco descalcifica e desmineraliza o organismo, proporcionando uma condição super-ácida ao mesmo. Rapidamente, o corpo passa a ter carência de cálcio, magnésio, zinco e selênio… isso pra não citar outros nutrientes protetores.

O efeito da “droga” não pára por aí: o açúcar enfraquece o sistema imunológico, reduzindo a resistência do organismo à vírus e bactérias, deixando a pessoa mais propensa a gripes, rinites, cistites, cáries e a um progressivo desequilíbrio da flora intestinal.

Também está diretamente relacionado ao desenvolvimento da obesidade, hipertensão, diabetes e alguns tipos de câncer, tais como: intestinos, mama, ovários, útero, próstata e rins.

O açúcar branco desregula a produção da insulina. Produzida pelo pâncreas, a insulina é um hormônio que participa no metabolismo dos açúcares no sangue. Quanto mais açúcar se consome maior será a quantidade de insulina lançada no sangue.

Hábitos alimentares ricos em açúcar, desencadeiam um círculo vicioso no qual, quanto mais a pessoa come, mais necessidade sente de comer. Tais hábitos fazem o pâncreas trabalhar constantemente dilatado.
O resultado é uma pessoa mais propensa ao acúmulo de gordura e à voracidade em alimentos que só pioram a saúde. Ou seja, se você come açúcar todo dia, você está se matando aos poucos.

O açúcar estimula o sistema nervoso. Consumido em excesso acarreta um aumento da  glicemia. Como é absorvido muito rápido, provoca sua queda brusca logo em seguida. O resultado deste processo proporciona cansaço, moleza, fome, fadiga ansiedade e depressão – o que “motiva” a pessoa a consumi-lo novamente.
Com o passar dos anos o nosso corpo começa a reclamar – vide os casos de diabetes que tem aumentado no mundo todo, até mesmo em crianças. Claro que não podemos culpar somente o açúcar por isso, mas seu consumo em excesso é um dos vilões dessa história.

Atenção pais. Seus filhos andam meio estranhos, irritados, ansiosos ou depressivos?
É fácil perceber que crianças e adolescentes normalmente têm uma alimentação rica em açúcares – a maioria não bebe água ou sucos naturais, somente refrigerantes – por isso, quase sempre estão deprimidos, preguiçosos e com fome constante (compulsiva).
Muitas vezes existem outros motivos, mas podemos atribuir boa parte destes comportamentos ao alto consumo de açúcar. Em uma frase: eles não comem muito açúcar por estarem deprimidos, mas ficam deprimidos por comerem muito açúcar.

Na natureza nunca comeríamos tanto açúcar como consumimos em nossas sociedades urbanas – é a sua farta produção e o fácil acesso (preço baixo) que desencadeia seu consumo em excesso. É algo para se refletir, não acham?
A falta de informação a respeito destes males também contribui bastante para o seu consumo desenfreado. Sem esquecer de mencionar que o paladar “se acostuma” com esta quantidade de açúcar que degustamos diariamente.
Com certeza, se você soubesse destas informações que acabo de repassar aqui não colocaria açúcar branco na mamadeira do seu filho, colocaria?

A solução é simples, pode até ser difícil no começo, mas é só rompermos imediatamente (e definitivamente!) com este hábito.
No início acharemos tudo amargo, apenas meio doce… mas aos poucos, e progressivamente, o verdadeiro sabor dos alimentos começam a reaparecer, destacando-se em suas nuances, e passam a ter seus nutrientes assimilados na íntegra – justamente pelo fato de estarem sendo consumidos sem a presença do açúcar branco.
O desaparecimento dos sintomas mencionados anteriormente é quase que imediato – faça um teste! ;)
post_sugar
Existem outras formas de adoçar a vida, temos o açúcar mascavo, a frutose e a stévia, também o açúcar demerara e o mel. Os mais indicados são o mel e a stévia – principalmente no caso de diabéticos.
Claro que, consumido em excesso, estes açúcares também vão desencadear reações desagradáveis. A moderação é a chave para um consumo saudável – menos no caso do açúcar branco; que, seja em excesso ou em poucas quantidades continua fazendo mal. Açúcar é “não-alimento”. – definem os especialistas.

Dê espaço ao sabor natural das frutas; sejam elas ácidas, doces ou amargas… acostume-se a outros sabores.

A idéia não é ficar neurótico… afinal todos estamos vivos após anos de vício… mas deixe a opção do açúcar para quando não existir mais nenhuma outra. Mude seus hábitos no dia-a-dia.

Quase tudo o que compramos no supermercado é infestado de sacarose, por isso fica bem difícil fugir. Mas não desanime… apenas aceite que a saída é a mudança radical do comportamento alimentar.

Consuma mais alimentos frescos e crie o hábito de ingerir sucos de frutas naturais, sem adoçante, ou qualquer outro tipo de açúcar. Isso só vai melhorar a sua saúde, livrando-o de cáries, obesidades e alterações de humor. Acredite… é tudo verdade!



Fonte: Livro Sugar Blues

Nenhum comentário:

Postar um comentário